domingo, 12 de junho de 2011

12 DE JUNHO - FELIZ DIA DOS NAMORADOS

Texto Introdutório de Gueeva, inspirado em "David Cassidy - Could It Be Forever My Story", The Sunday Times Best Seller, e "The Official David Cassidy Magazine", Maio, 1973, Editora: Columbia Picture Industries Inc. Letra "Could It Be Forever: Fonte: www.letras.terra.com.br - Vídeo "Could It Be forever" Fonte: www.youtube.com -Imagem Single "Could It Be Forever/Cherish, Fonte: www.eil.com - Demais Imagens Fonte: www.wordpress.com




Hoje o Blog "David Cassidy Dreamer" saúda a todos os Corações apaixonados !! O Amor é um dos mais belos sentimentos, com que Deus nos agraciou.
E como diz David Cassidy "A vida é bela demais para vivê-la toda sozinha !!!"
Feliz Dias dos Namorados a todos nossos queridos Visitantes. Nosso presente é a bela canção "Could It Be Forever". Uma música feita especialmente p/ casais apaixonados!!



UMA BREVE RETROSPECTIVA DO SINGLE "COULD IT BE FOREVER/CHERISH" - UMA PROVA DE AMOR DE DAVID CASSIDY PELA MÚSICA


David Cassidy tem razões muito especiais em amar o Reino Unido, assim como ao seu país, os USA.
David conseguiu firmar sua carreira de sucesso internacional justamente entre o povo inglês.

Em Maio de 1972, David lançaria um single no Reino Unido. Nele estavam duas músicas já consagradas desde Novembro de 1971 nos USA, Could It Be Forever (que encontra-se em vídeo, neste post) e Cherish.
Todos ao redor do jovem David, o incentivavam. E diziam que ele estava realmente rompendo as barreiras européias. E rumo a uma carreira internacional, de muito sucesso.



Single David Cassidy "Could It Be Forever/Cherish" - lançado nos USA em Novembro de 1971. E em Maio de 1972 no Reino Unido - Bell Records

Mas David sempre foi extremamente autocrítco. E se alguém fosse parabenizá-lo logo após um show, ele dificilmente acreditaria na veracidade do elogio.

E foi um querido amigo inglês de David Cassidy, quem descobriu como funcionava a cabecinha do perfeccionista ariano. Durante sua estadia na Inglaterra David conheceu outro Dave, Dave Bridder. Um representante da Bell Records, no Reino Unido. David e Dave tornaram-se grandes amigos então.

Dave Bridder relata que para David Cassidy sentir que um elogio, era de fato sincero, primeiro era melhor apontar-lhe uma ou duas falhas em sua performance (mesmo que elas não existissem). Aí sim, David acreditaria que o elogio era genuíno.


A dedicação de David Cassidy no Reino Unido foi intensa. Ele queria ampliar seus horizontes e conseguir um novo espaço no mercado musical. E num dos mais cobiçados, o mercado europeu.

O empenho e talento de David c/ seu Single "Could It Be Forever/ Cherish" renderam -lhe em 1972, o segundo lugar nas paradas britânicas.

Finalmente a carreira internacional de David Cassidy estava crescendo. E está definitivamente consolidada até hoje.


COULD IT BE FOREVER - PERFORMED AND LYRICS BY DAVID CASSIDY

Could it be forever or is my mind just rambling on
Well I touched you once and I kissed you once
And I feel like you're mine
Well I feel like you're mine and I see in your face
I'm not wrong to have these feelings

Well I feel like you're mine and I've never known a time before
That's had so many meanings
Could it be forever or is my mind just wasting time
Well I don't think so because you let me know
You make me feel like you're mine

Well I feel like you're mine and I can't remember
When the feelings have been stronger
And all I know is I can't let go of you
Or be with you just a little while longer

"COULD IT BE FOREVER" BY DAVID CASSIDY

video


All my feelings come together
All I need is here
Never know when I felt better
Cause I know this won't disappear

Could it be forever or is my mind just rambling on
Well maybe it is and if it is I'll just be moving along
Well I feel like you're mine and I see in your face
I'm not wrong to have these feelings
Well I feel like you're mine and I've never known a time before
That's had so many meanings

(Repeat "Could it be forever" interpolated with phrases like
"All I know is I love you so" and "Feel like your mine" and fade)


Com Amor,

Gueeva